Receita de Mediocridade

Publicado em 29/08/14

Rendimento: 1 poema

Ingredientes:

. 16 versos

. 8 pares de palavras que rimam

. 1 pessoa amada

. 1 Grande Dor Que Palavras Não Conseguem Expressar

. 1 Céu Azul Ilimitado

. 4 a 8 metáforas de gosto duvidoso

. 15g de Emocões© (de preferência, pré-fabricadas e exteriores ao escritor)

. ¼ de colher de chá de originalidade

 

Primeiro, lave bem a pessoa amada e remova qualquer sujeira ou imperfeição da casca. Então, tire toda a polpa dela (é imprescindível que apenas a casca seja usada) e recheie-a com as metáforas de gusto duvidoso. Coloque por cima um tablete de Emocões© (se resolver usar emoções próprias, basta uma pitada de emoção ressecada e ralada). Levar ao forno por 45min a 200 °C.

Enquanto a pessoa amada assa, arranje os 16 versos em 4 estrofes de mesmo tamanho e disponha os pares de rimas em formato ABAB ao longo deles. Coloque em cima de cada estrofe uma camada de meio dedo de espessura da Grande Dor Que Palavras Não Conseguem Expressar e regue com Céu Azul Ilimitado (os pássaros e a inveja destes por poderem voar são opcionais). Tire a pessoa amada recheada do forno, pique-a em cubos médios e distribua estes de maneira uniforme pelas 4 estrofes.
Para terminar, salpique o poema com ¼ de colher de chá de originalidade (tenha muito cuidado para não passar da medida!). Sirva requentado numa carta ou folha de caderno.

 

Luiz Mello, 3H1

Compartilhe por aí!
Use suas redes para contar o quanto a Band é legal!

mais de Linguagens e códigos