BandDebate e o legado dos imigrantes

Publicado em 30/05/08


Com o tema “São Paulo é como o mundo todo – A imigração e a formação da identidade da cidade”, a sexta edição do BandDebate tratará, na sexta-feira, 30 de maio, do legado cultural deixado pelos imigrantes na construção da identidade da capital paulista.

Para conversar sobre o tema, os convidados especiais são o artista Rafic Farah e a professora da USP Célia Sakurai.

A cidade de São Paulo é uma mescla de culturas. É quase impossível pensar em uma identidade tipicamente paulistana sem envolver outras nações. Desde o sotaque até a gastronomia, São Paulo aceita todas as etnias e culturas.

A influência dos imigrantes está bem mais próxima do que se imagina:

Quem já não se perguntou de onde vem o sotaque paulista? Ou razão pela qual no bairro da Mooca se fala diferente do que na Liberdade? Basta retomar a chegada dos estrangeiros e a construção da cidade.

A gastronomia também reflete essa mistura. Quem nunca misturou arroz e macarrão no mesmo prato? Ou percebeu que nos restaurantes “por kilo” são servidos sushi e feijoada?

Agora imagine os grupos de amigos. Negros, brancos, orientais andam todos juntos, vão aos mesmos lugares, sem distinção.

Essa é a São Paulo, uma identidade formada por diversas culturas.

Rafic Farah discute isso em suas obras. É um homem polivalente, cujas ocupações envolvem design, arquitetura, direção de imagem, direção gráfica e fotografia. Muitos de seus trabalhos são símbolos de São Paulo como o design das revistas Trip e TPM, além dos restaurantes América e Spot.

Descendente de imigrantes sírio-libaneses, Farah está envolvido em uma história curiosa que diz respeito a união entre a cultura brasileira e a estrangeira. Na São Paulo dos anos 1950, quando trabalhavam em uma lanchonete, o tio e o pai de Rafic, na falta de pão de forma, usaram o pão sírio para fazer lanches de rosbife, criando assim o Beirute.

Célia Sakurai é autora do livro “Os japoneses” que analisa através da história a construção de estereótipos que atingem os descendentes de imigrantes. O livro também percorre toda os fases que resultaram no Japão como potência mundial.
Mestre em Ciência Política pela USP e doutora em Ciências Sociais pela Unicamp, Célia Sakurai é antropóloga e especialista em história da imigração japonesa no Brasil.

O BandDebate acontece dia 30/05 (sexta-feira), às 13h30, e tem inscrições aberta e limitadas no Departamento Cultural.

Links interessantes:
Escola da cidade – instituição de ensino superior fundado por Rafic Farah
A história do Beirute
Texto “Os imigrantes japoneses em terras brasileiras”, de Célia Sakurai
Sociedade Brasileiras de Cultura Japonesa e de Assistência Social
Associação para Comemoração do Centenário da Imigração Japonesa no Brasil

Temas relacionados:
Compartilhe por aí!
Use suas redes para contar o quanto o Band é legal!

mais de Cultural