Lucas Zuzarte: das quadras do Band para as quadras da Poli

Publicado em 26/03/11

Este mês eu entrevistei o nosso ex-aluno Lucas Alexandre Zuzarte. Confira!

1. Lucas, conte-nos um pouco sobre sua carreira esportiva aqui no Band.
Eu comecei a participar dos treinos no Band logo que entrei no colégio, na 5ª série (atual 6º ano) em 2002. Comecei treinando como goleiro no handball e só no ano seguinte ingressei no volei. A partir de então, pratiquei os dois esportes, mas sempre dando prioridade para o volei e só parei em 2008, quando me formei no Band.

2. De todos os momentos importantes que você viveu como atleta do Band, qual foi o mais marcante e por quê?
É difícil escolher o momento mais marcante em 7 anos de jogos pelo Band, mas acho que poucos momentos chegam perto da conquista do Interband de 2005 sobre o Santo Inácio no volei. Pra começar, ganhar um Interband já é algo especial para quem joga pelo colégio. Poder defender o Band no próprio campeonato é muito gratificante. Além disso, naquela época os jogos mais empolgantes eram sempre contra o Santo Inácio. Como os dois colégios são próximos, sempre iam muitos pais aos jogos e sempre tinha alguma discussão na torcida. Acho que por essa razão nós nos empenhavamos muito nesses jogos, mas sempre perdíamos porque o time deles era bem superior ao nosso. Se não me engano, a nossa primeira vitória contra o Santo Inácio foi justamente na final do Interband de 2005. Justamente no último jogo contra eles já que, em 2006, vários jogadores do Santo Inácio entraram no Band e começaram a treinar conosco, formando um time que ganhou quase tudo nos anos anos seguintes.

3. O esporte nos ensina várias lições. Qual a lição mais importante que você aprendeu praticando esporte no Band?
A lição mais importante que eu aprendi treinando no Band foi a trabalhar em equipe, mas de uma maneira diferente da que seus pais ou professores tentam ensinar. Praticando um esporte coletivo, eu aprendi que, em um grupo, cada um não pode se preocupar apenas em cumprir com as suas responsabilidades. É necessário que cada um consiga perceber as limitações e habilidades dos demais, além de confiar em todos, inclusive em si mesmo. Jogando numa equipe, se aprende a ajudar um companheiro em dificuldade e a se espelhar em alguém melhor, sempre objetivando o sucesso coletivo.

4. Praticar esporte atrapalhou seus estudos?
Eu sempre tive facilidade em acompanhar o ritmo do colégio, então os treinos e jogos não me atrapalharam nos estudos. Mas para quem tem dificuldade nas matérias o importante é a organização. Se você tiver uma rotina de estudos bem definida, prestar atenção nas aulas e tirar as dúvidas com professores ou amigos, não vão ser as duas horas que você gasta durante os treinos que vão abaixar as suas notas. Muito pelo contrário. O esporte é uma forma de relaxamento e diversão e ajuda a desenvolver a concentração e disciplina necessária na hora dos estudos.

5. Onde você está estudando hoje? E como é a vida universitária?
Hoje, eu estou cursando o 3º ano de engenharia mecânica na Poli. A vida na universidade é completamente diferente da vida no Band. Como universitário, você tem que ser muito mais independente que no colégio, por isso muitos alunos do Band sentem dificuldade quando entram na faculdade (inclusive eu). A soma de professores ruins, provas complicadas e a saída do ambiente em que você está acostumado causa uma primeira impressão assustadora, pelo menos na Poli, mas com o passar do tempo você se integra à nova rotina na faculdade. Fora do âmbito acadêmico, a vida universitária também é muito diferente. Você tem mais oportunidades de ir a festas, viagens e de conhecer um número enorme de pessoas completamente diferentes das do colégio.

6. Você continua praticando esporte na Universidade? Conte-nos um pouco….
No começo do ano passado eu comecei a praticar rugby, um esporte não muito conhecido no Brasil mas bem difundido nas universidades. Por sempre ter praticado esportes eu sentia a necessidade de continuar a treinar, fazer algo a mais além de estudar, mas não gostei do time de volei da Poli, então optei por um esporte novo. Logo de início eu me encantei pelo esporte porque nele eu podia usar a força física sem preocupações, mas depois eu percebi que o rugby é mais do que uma confusão em que todo mundo fica batendo um nos outros. Existe um código de conduta entre os jogadores, um verdadeiro espírito do rugby. O time é como uma família e o sentimento de equipe é muito maior do que em todos os outros esportes que eu já pratiquei.

7. Deixe um recado para os atletas do Band.
Pessoal, parabéns por jogarem pelo colégio! Praticar esportes é muito bom. Não só pelos benefícios à saúde, mas pelos valores que se aprende. O esporte mostra a importância da disciplina, respeito, perseverança, superação, etc. Se vocês estiverem com alguma dificuldade no colégio, não parem de treinar. Peçam ajuda para os seus amigos, professores e não desanimem. Continuem jogando depois que vocês sairem do Band também, nem que seja um futebol de domingo, que vai ser bem mais fácil se adptar à vida pós colégio.

Abraços a todos! Boa sorte e bons jogos!

Temas relacionados: , , ,
Compartilhe por aí!
Use suas redes para contar o quanto o Band é legal!