Band e Célia Helena juntos na apresentação da peça: “Ifigênia em Áulis”

Publicado em 18/12/19

Em uma parceria entre o Band e o “Centro de Artes e Educação Célia Helena”, alunos da 1.a e 2.a série do Ensino Médio apresentaram a peça “Ifigênia em Áulis”. Tudo foi acompanhado de perto pela Coordenadoria Cultural e pela equipe do Célia Helena.


A última tragédia escrita por Eurípedes em 405 a.C se passa em Áulis, onde o general Agamemnon e seus comandados, guerreiros advindos de todas as partes da Grécia, aguardam com suas embarcações a partida para a guerra. Entretanto, os ventos não sopram a favor e a frota grega não consegue embarcar em direção ao combate. Para que a situação seja revertida, a deusa Ártemis pede que Agamemnon sacrifique sua filha, a jovem Ifigênia. Muitos questionamentos são levantados a partir daí. Dessa forma, “Ifigênia em Áulis“ nos leva a refletir sobre as fronteiras existentes entre o indivíduo e a sociedade e entre o público e o privado.

​A história é uma tragédia grega que fala de questões universais atemporais. Apesar do texto e da poética serem um pouco complexos, as alunas e professoras, Luana Freire e Isabela Mariotto, aceitaram o desafio da montagem. “O processo todo foi muito interessante. Nós trouxemos alguns jogos e propostas de cenas e percebemos que existia uma temática recorrente no que era criado. De formas e estéticas diferentes, o grupo tinha algo a dizer. As atrizes queriam falar sobre a voz do jovem, passando pelo feminismo e mostrando alguns ‘sacrifícios’ cotidianos, como a luta diária por coisas que não fazem mais sentido para elas ou as expectativas e demandas que são colocadas no jovem.”, contou Luana.


Com uma grande produção na iluminação e criação de vídeos, música ao vivo e atuação das atrizes, o resultado não poderia ser outro: um grande espetáculo. “Esse ano foi incrível! A criação da peça nos fez parar para refletir sobre essa história e tudo que envolvia o sacrifício de uma menina. Ver o resultado final foi muito emocionante! O teatro, além de um momento de lazer, trouxe também um constante  aprendizado esse ano.”, ressaltou Isabelle Moller, aluna da 2.a série do Ensino Médio.


Para as professoras, ver tudo realizado no dia foi maravilhoso, mas o processo inteiro tem um valor imenso também. “O teatro proporciona esse encontro coletivo que cada vez mais tem se tornado raro em nossos tempos. E sinto que fazer teatro dentro do Band possibilita reencontrar os mesmos colegas da sala de aula sob outra perspectiva, a saber, a perspectiva da criação artística. A aula de teatro é um espaço livre de troca e de reflexão por meio da arte, onde muitos questionamentos acerca do mundo são elaborados em cena. Criamos muito ao longo do ano e o grupo foi se fortalecendo, a partir das descobertas vividas em aula, até o momento da apresentação final.”, declarou Isabela Mariotto também professora da turma.

“Foi um ano muito especial para mim, conheci pessoas incríveis e cresci como indivíduo. Ir todas as segundas aos ensaios e saber que teria um momento divertido e com uma energia surreal me trazia muita motivação. “, concluiu a aluna da 1.a série do Ensino Médio, Anita Woge.

Confira a galeria de imagens clicando aqui.

Temas relacionados: , ,
Compartilhe por aí!
Use suas redes para contar o quanto o Band é legal!

mais de Vida Cultural