Aprovações 2021: confira os destaques das aplicações internacionais

Publicado em 15/04/21

O Band é considerado pioneiro quanto à orientação e preparação para os processos seletivos no exterior, destacando-se por ser uma escola brasileira, mas com grande enfoque na formação acadêmica em universidades fora do País. De acordo com este contexto, muitos alunos foram aprovados em diferentes universidades mundo afora neste ano, havendo mais de 70 aprovações e mais de 30 alunos aprovados em cerca de 50 diferentes instituições estrangeiras até o momento.

Deborah Mason Pontual, Head, International Affairs & College Counseling do Band, afirma: “Esse foi um dos anos mais desafiadores da história das aplicações estrangeiras. Houve um aumento de 40% em números de aplicações do Brasil em algumas dessas universidades e as taxas de aceitação de muitas delas beiraram de 3 a 4% de aprovação. Os resultados do Band comprovam mais uma vez a força que o Colégio tem internacionalmente e o desempenho maravilhoso dos seus alunos. Eles são pessoas extraordinárias e que conseguiram se sobressair no mar de aplicações. Estou muito orgulhosa de todos que aplicaram! É um privilégio poder fazer parte da comunidade Band e auxiliar esses jovens na conquista de seus sonhos.”.

Sobre as aprovações, José Olavo de Amorim, Head, International Affairs & College Counseling do Band, comenta: “Desafio deve estar sendo a palavra mais usada nestes tempos difíceis de pandemia que têm impactado a vida de todos no mundo todo e em todas as esferas. Foi nesse contexto que os graduandos de 2020 enfrentaram o ano escolar no Band e a aplicação para as universidades no exterior que tiveram um aumento expressivo de candidatos reportado por todas elas. O sucesso vem da qualificação e da resiliência, prova inequívoca da dedicação, talento e esforço de todos os alunos e profissionais. Muito orgulho e felicidade por ter o  privilégio de fazer parte dos seus sonhos de vida, não importando para onde vão, seja aqui ou no exterior.”.

Dentre os destaques, temos uma aluna aprovada em Harvard, dois alunos aprovados em Northwestern e 2 alunos aprovados em Duke, Universidades que ocupam o segundo, o 9.o e o 12.o lugar no ranking da US News, respectivamente. O Band também teve mais de 3 alunos aprovados na UBC, terceira melhor universidade do Canadá. Além dessas, também houve aprovações em Notre Dame, UCLA, UC Berkeley, USC, Barnard e muitas outras.

Luísa Shida

Luísa Shida, que foi aprovada em Harvard, comenta sobre todo o seu processo de preparação: “Existe uma diferença muito grande entre os processos seletivos no exterior e no Brasil. Aqui, temos questões mais objetivas e conteudistas, enquanto lá, é muito levado em consideração sua trajetória de vida, seus interesses, suas atividades extracurriculares e suas perspectivas de futuro. Esse foi um dos aspectos que mais me atraiu ao decidir aplicar para faculdades estrangeiras, já que eu teria a oportunidade de mostrar de fato quem eu era.”.

No entanto, manter uma constância no nível das notas e conciliar os estudos para os vestibulares daqui e os de fora foram grandes desafios para ela: “Foi um equilíbrio que eu consegui alcançar com muito esforço e dedicação, e o acompanhamento do Departamento Internacional também foi essencial.”. Ela conta, ainda, que as atividades extracurriculares que fez no Band a ajudaram muito. “Eu sempre fiz coisas que eu gosto muito, como o CARE e o MONU-EM. Poder usar essas atividades que eu gosto e me divirto tanto para entrar em uma faculdade é o melhor dos dois mundos!”, conta.

“Por conta de toda essa subjetividade dos processos no exterior, sempre há essa dúvida e receio do meu perfil não se encaixar com aquele desejado pela faculdade. Quando eu recebi o resultado de Harvard, eu já havia sido recusada em todos os outros que eu prestei no exterior, então eu nunca imaginei que seria aprovada. É uma sensação de alívio e ânsia por aquilo que está por vir.”, finaliza Luísa. Quanto ao curso, a Universidade não exige a escolha imediata, sendo possível optar pelas matérias de preferência e, em torno da metade da graduação, selecionar o curso que se deseja obter o diploma. Luísa tem mais interesse no de Economia, Ciências Políticas e Governo.

Fernando Haddad

Fernando Haddad foi aprovado em Duke, Northwestern, UC Berkeley, UCLA, Notre Dame, USC, Universidade de Michigan, Bocconi, Universidade de Toronto, Fordham e Case Western. Ele conta: “Cheguei no Band em 2017 com o sonho de  ser aprovado em uma ótima faculdade nos Estados Unidos. Para a minha sorte, conheci a Deborah e o Olavo, do Departamento Internacional. Eles me acompanharam individualmente por 4 anos e me apresentaram a um mundo de possibilidades.”. 

“No Band, tive aula com professores fenomenais e encontrei um ambiente colaborativo que me forneceu a autonomia e todos os recursos necessários para que eu pudesse explorar a minha criatividade através de atividades extracurriculares como os clubes de investimento e empreendedorismo social do Colégio. Ainda não sei se vou para Duke ou Northwestern, mas já decidi que vou estudar economia.”, finaliza. 

Maria Fernanda Nadai

Já Maria Fernanda Nadai foi aprovada em Northwestern University, Bocconi, IE University, University of Southern California, Barnard College, Boston University e Babson. “O meu processo de preparação para aplicar para fora foi longo e repleto de intensidade, dedicação e autoconhecimento. Você começa desde o 9.o ano, ao procurar atividades em que você possa manifestar suas paixões e assim se dedicar a elas durante os anos a seguir. O grande desafio é continuar conciliando todas essas atividades com as obrigações acadêmicas.”, conta.

“Eu escolhi o Band por todo o suporte que eu teria, seja optando por estudar aqui ou no exterior. O Band capacita o aluno tanto academicamente, com um curso de excelência, como socialmente, com as inúmeras possibilidades de atividades extracurriculares. Sem contar o Departamento Internacional incrível. Além das faculdades no exterior que eu entrei, fui aprovada na FGV, no curso de administração de negócios, em 18° lugar, algo que não teria sido possível sem a base que o Band proporciona ao aluno, não importando o caminho que aquele deseja seguir.”, afirma Maria Fernanda.

“Fiquei muito feliz com os meus resultados. Não só em relação às aprovações, mas também com minha evolução pessoal. Aplicar para fora é um processo longo, que exige muito foco, dedicação e inteligência emocional. Às vezes, você se frustra, mas o importante é seguir em frente e não desviar do seu objetivo final que fará com que tudo valha a pena. Além disso, hoje em dia, eu me conheço muito melhor, porque tive que explorar várias atividades para saber o que me fascina. Tudo isso foi crucial para que eu decidisse o que gostaria de cursar e em qual universidade eu seria mais feliz.”, finaliza. 

Ela ainda irá escolher se cursará Economia na Northwestern University, Administração de Negócios na University of Southern California ou Administração de Negócios na Boston College, onde ganhou bolsa integral por mérito ao ser selecionada para o Gabelli Scholar Presidential Program.

Temas relacionados: ,
Compartilhe por aí!
Use suas redes para contar o quanto o Band é legal!

mais de Internacional