Eu Fiz Band: Thomas Giordano

Publicado em 06/05/20

“O Band me proporcionou uma visão de mundo que eu não tinha. Eu não conseguia me visualizar onde estou agora, mas, graças ao Colégio, eu consegui.”

Thomas Giordano formou-se no Band em 2015. Sua trajetória de sucesso começou no seu Ensino Médio no Colégio. Durante a 2.a série, Thomas e alguns colegas participaram do projeto educacional “Fórmula 1 nas Escolas”, uma competição em que equipes de alunos devem fazer uma mini escuderia de Fórmula 1. O grupo de Thomas foi para a final do campeonato em Abu Dhabi e ganhou o prêmio de melhor equipe estreante. Para Thomas, a participação neste projeto foi um ponto de virada na sua visão de mundo, pois fez com que ele percebesse que poderia estudar em uma universidade no exterior. E, então, sua história seguiu esse outro caminho. 

Logo após se formar, Thomas foi aceito em Purdue University, nos Estados Unidos, para estudar Engenharia de Produção. Em 2016, antes de ir para o exterior no segundo semestre, ele se engajou em outra atividade com amigos que fez no Band: o projeto “O Novo Jeitinho Brasileiro”, que contava com uma página no Facebook e buscava valorizar e divulgar ações gentis, éticas e positivas praticadas pelos brasileiros. “O Novo Jeitinho Brasileiro” tomou proporções que Thomas nem imaginava, tanto que os participantes chegaram a ser entrevistados pela TV Cultura sobre o projeto.

Já na Universidade, Thomas ajudar a fundar a BRASA, associação de estudantes brasileiros no exterior, em Purdue e, no segundo ano de graduação, virou presidente da associação em Purdue, sendo responsável pelas relações corporativas da instituição em escala global. Durante as férias, Thomas voltou para o Brasil e fez um estágio de verão no BTG Pactual.

No primeiro semestre de 2019, Thomas fez um intercâmbio de 6 meses em Hong Kong. Esta, ele afirma, foi uma das melhores experiências de sua vida. Terminando o intercâmbio, Thomas fez um estágio de verão na empresa JPMorgan, em Nova York. 

Por fim, em seu quarto e último ano de graduação, que se conclui ao fim deste semestre, Thomas recebeu de Purdue o prêmio de International Student of the Year (Estudante Internacional do ano), por seu papel de liderança e aptidão para unir culturas dentro do campus. Agora, ele tem uma proposta para seguir para Wall Street quando se formar e, olhando para trás, Thomas reconhece a importância de seu Colégio: “O Band, me dando autonomia e estrutura, mudou completamente a minha adolescência. O Colégio me preparou para que eu chegasse na Universidade como alguém com base e me fez estar onde estou hoje.”

Temas relacionados:
Compartilhe por aí!
Use suas redes para contar o quanto o Band é legal!

mais de Eu fiz Band