[…] a educação deverá fornecer ao
homem “a cartografia de um mundo
complexo e constantemente agitado e,
ao mesmo tempo, a bússola que
permita navegar através dele.”
Jacques Delors.

 

O Colégio Bandeirantes iniciou seu primeiro ano letivo em 1944, sob a direção do Engenheiro Antonio de Carvalho Aguiar , em um ambiente de efervescência cultural, de resgate de valores democráticos e da expansão industrial paulista. Desde sua origem, a filosofia do Colégio caracterizou-se por valorizar o aluno, o professor  e uma estrutura tecnológica educacional  capaz de oferecer condições para a realização de um trabalho de excelência acadêmica. Ao longo de sua história, o Colégio Bandeirantes tem se mantido fiel a esses valores e buscado ampliá-los, em constante diálogo com o novo mundo em que vivemos.

Os tempos de hoje lançam aos educadores enormes desafios. A facilidade de conexão e o aumento da velocidade de circulação de informação proporcionam acesso dinâmico a realidades de naturezas diversas, em nível global, abrindo novas possibilidades aos alunos e à ação educacional. O mundo intangível ganha valor, dividindo o espaço com o mundo tangível, como ampliação dos complexos e clássicos confrontos de relevância epistemológica e pedagógica entre o visível e o invisível, entre realidade e aparência, fantasia, imaginação e sonho, entre fato e versão, entre o verdadeiro e o falso, entre conhecimento e opinião.

A informação corre de forma farta e fácil, tornando necessários esforços para selecioná-la, organizá-la e, principalmente, atribuir-lhe significado perante as mutantes relações sociais, familiares, éticas, culturais, morais e educacionais. O mundo do trabalho responde, reflete e é parte integrante de toda essa dinâmica e a escola deve estar atenta a tais mudanças, sem deixar de ser, eis aí outro desafio, uma referência segura para o jovem e sua família.

Nesse sentido, o Colégio Bandeirantes propõe-se a desempenhar um papel fundamental na formação pessoal e acadêmica do aluno. Acredita que a Escola é um espaço de construção de conhecimento e de efervescência cultural. Acredita numa educação que, por meio da integração curricular, propicie condições para que o aluno desenvolva modos de ser e conhecer, tais como a capacidade de pensar e agir de forma ética e respeitosa, ser competente e disciplinado academicamente, sintético e criativo no domínio e aplicação do conhecimento adquirido, para além do convencional, sensível aos diversos estímulos de natureza estética, de modo a tornar-se um cidadão consciente e com responsabilidade social atuante.

Todos esses valores são vivenciados num ambiente que fomenta continuamente a aprendizagem e o desenvolvimento pessoal e profissional de todos aqueles que interagem interna e externamente com a Instituição.