Visitante

Publicado em 20/05/13

 

 

O amor passou por aqui,

Mas não disse de onde veio

E nem para onde iria.

Falou apenas de amenidades

E conversou comigo

Sobre o seu dia-a-dia.

 

Falou sobre os conflitos da terra;

Sobre todas as guerras

E sobre desolação.

Falou da mágoa que sente

Por o confundirem, frequentemente,

Com sua prima, a paixão.

 

Disse estar chateado

Pois muitos apaixonados

Dizem sofrer por “tanto amar”.

Disse que muitos batem no peito

E dizem ter o direito

De, em seu nome, matar.

 

O amor passou por aqui…

Não me ofereceu consolo

E nem pediu para entrar.

Apenas descansou em frente à porta

E disse que não entraria

Pois que não podia se atrasar.

 

Disse haver muitos “quase defuntos”

Que juram de pés juntos

Que agora estão redimidos.

E que estes clamam por piedade,

Pedindo o “amor de verdade”

Que Deus lhes havia prometido.

 

Pediu-me um pouco de compreensão

E implorou-me perdão

Por tomar o meu tempo.

Disse que sou um bom menino

E para não me preocupar com o destino

Pois eu sou filho do vento.

 

O amor passou por aqui…

Agradeceu-me a conversa

E começou a se afastar.

Mas disse-me para ser paciente

E que um dia, se der, ele volta;

E se assim for ele volta

Para ficar!

Inspetor Wanderley J. Rodrigues

Compartilhe por aí!
Use suas redes para contar o quanto o Band é legal!