Texto-Modelo – aula 10 de Estudos Linguísticos 3 (Mito x Verdade)

Publicado em 02/10/19

A seguir, vocês poderão ler mais um ótimo texto produzido em nossa aula 10. A colega Melissa Sayori, da turma 3D, defendeu a tese de que as narrativas míticas são superadas pela verdade, apesar de terem tido importância no passado. Para tanto, Melissa abordou dois interessantes exemplos: a criação do mundo e o mito de Édipo.

Boa leitura a todos!

A procura da verdade

Desde a Antiguidade Clássica, os mitos existem como a criação de uma narrativa na tentativa de explicar um fenômeno, compensar uma perda ou organizar a sociedade. Essas histórias não necessitam propriamente de um sentido lógico ou de provas, mas são aceitas socialmente pelo desejo humano de adequar o mundo ao seu conhecimento. Dessa maneira, apesar da importância do mito como forma de recusa do medo do desconhecido, essa narrativa é superada quando se conhece a verdade.

 

A origem do universo é explicada pela mitologia nórdica pela coexistência de dois mundos separados por um vazio, onde a névoa e o fogo se encontram para formarem um grande bloco de gelo. É desse bloco de gelo que surgem as primeiras formas de vida: Ymir, o gigante de gelo, e Audumbla, uma vaca responsável por alimentar o gigante. No entanto, apesar de a narrativa ser majoritariamente ficcional, quando foi criada, nos séculos VIII e IX, desempenhava importante papel para os povos escandinavos compreenderem um fenômeno até então sem compreensão. Porém, a partir da elaboração da Teoria do Big Bang, pautada na lógica e fundamentada pelo conhecimento científico da Teoria da Relatividade Geral, a mitologia nórdica abandonou sua função de explicar a origem do cosmos.

 

Outro bom exemplo da superação do mito a partir do conhecimento da verdade é a história de Édipo Rei. Nessa narrativa, Édipo casa-se com sua própria mãe sem reconhecê-la e, como punição, fura os próprios olhos. De fato, essa alegoria objetiva evitar o incesto. Por outro lado, há a compreensão posteriormente de que casamentos consanguíneos aumentam a probabilidade da ocorrência de doenças de cunho genético, deslocando o mito de seu objetivo original e fundamentando um fato comprovado, que pode prejudicar os seres humanos.

 

Em suma, pode-se dizer que os mitos que já foram superados pelo conhecimento da verdade empírica e lógica perderam sua finalidade fundamental, sendo que aqueles mitos que ainda vigoram tendem a se tornar obsoletos e a serem substituídos pela verdade.

Compartilhe por aí!
Use suas redes para contar o quanto o Band é legal!