Texto-Modelo – aula 10 de Estudos Linguísticos 3 (Mito x Verdade)

Publicado em 23/09/19

Para darmos o pontapé inicial ao nosso 4.o bimestre… nada melhor do que lermos um texto muito bom, escrito por uma colega. A Renata Faccioli, da turma 3E, defendeu os mitos, afirmando em sua tese que eles têm “papel primordial na manutenção do compasso das civilizações, sendo, por vezes, até mesmo mais importantes do que a verdade”.

Boa leitura!

Ótimo 4.o bimestre!

A prevalência do mito

     Um mito consiste em uma narrativa de caráter simbólico-imagético, que evolui de acordo com as condições históricas e étnicas de uma dada cultura. Trata-se de um artifício para transmitir ensinamentos e valores, fornecer explicações para a origem de fenômenos e encorajar certas ações e comportamentos. Deste modo, os relatos mitológicos exercem um papel primordial na manutenção do compasso das civilizações, sendo, por vezes, até mesmo mais importantes do que a verdade.

O conceito de mito engendrou-se na Grécia Antiga, onde servia como base para educação ao respaldar noções de ética e política, justificar a organização de leis e elucidar a gênese do universo por meio de discursos proferidos por autoridades intelectuais. A narrativa mitológica passou a ser gradualmente rejeitada no Ocidente, sendo classificada como uma forma de conhecimento primitiva e inválida. Não obstante, é crucial ressaltar que a concepção de mitos nunca foi completamente abandonada, mas apenas desenvolveu-se de forma a adequar-se à sociedade contemporânea, ressurgindo de forma notável principalmente em períodos mais sombrios da história.

Exemplo disso são os discursos fantasiosos que circundam alguns dos símbolos proeminentes da segunda Guerra Mundial, como a gloriosa fotografia do hasteamento da bandeira norte-americana após a vitória na Batalha de Iwo Jima. Na realidade, a imagem aproximava-se de uma encenação, mas exerceu um apelo emocional do qual a verdadeira história seria incapaz. Assim, a divulgação da foto e do mito que a cercava foi capaz de inspirar esperança e patriotismo em um período de pessimismo extremo e promover doações cruciais para a obtenção de armamentos, que possibilitaram o êxito dos aliados na Guerra.

Em suma, o entendimento da narrativa mitológica e suas funções na sociedade remodelou-se no decorrer da história, mas nunca foi extinto. Afinal, trata-se de uma ferramenta de grande poder persuasivo, cujo caráter simbólico e metafórico lhe confere um poder de impacto e repercussão que reiteradamente prevalece sobre o da verdade.

Compartilhe por aí!
Use suas redes para contar o quanto o Band é legal!