Órbita

Publicado em 12/03/14

Deitado na cama em noite estrelada,

Cabeça inclinada,

Na janela do quarto, dando fundos pra rua,

Observo a lua, e o sono não vem.

 

Enquanto espero e o sono não chega,

Esplendorosa beleza,

Passa um filme no céu.

Beleza que envolve

Beleza que encanta,

Hipnotizado feito criança

Envolve-me,

Nem penso em dormir.

 

Fixo os olhos

No deslumbrante cenário,

Vejo estrelas cadente

Parecendo contracenar;

Ao passo que somem, do alcance dos olhos,

Ajeito meu travesseiro,

Esperando numa próxima noite

Em órbita poder voltar. ​

 

Adalberto Santos (inspetor)

 

Compartilhe por aí!
Use suas redes para contar o quanto o Band é legal!

mais de Linguagens e códigos