Genialidade de lagarto

Publicado em 03/06/13

É minha fixação.

É próprio.

Escrevo o que sinto,

Em cima dos escritos; que cinto…

Escrevo sem intuição,

e palavras vazias.

Explosão de cabeças que falam

esbeltas letras azuis.

 

Risada áspera

restrita, pervertida,

rala, extinta.

Rosto de amor e felicidade.

Roca ambiguidade.

 

Conquista

como do amor próprio.

Com minha dança,

começa o som de valsa.

Conflito que come as falas.

 

Dever que

desloca minha visão.

Deixo aqui registrado

disso e isso.

Do que cai sobre meu caixão e

Dá na metade minha ambição.

 

Mesmo com tudo isso,

Meu incompreensível sarcasmo é

minha poesia,

momento de felicidade,

minha arte.

Mencionei as figuras de linguagem?”

 

João Paz Takeuchi, 1A4

Compartilhe por aí!
Use suas redes para contar o quanto o Band é legal!