Foram mortes em vão?

Publicado em 29/05/13

 

Dia 01 de março homenageamos a Julie. Uma colega de pedal que foi atropelada na Avenida Paulista um ano atrás. Um motorista avançou nela, que para não ser atropelada mudou bruscamente para a pista de ônibus, passou num buraco, caiu e foi atropelada pelo ônibus que vinha atrás dela. Nunca pegaram o motorista que avançou nela. O motorista do ônibus a conhecia, depois que viu quem tinha atropelado, sentou no asfalto e chorou, em estado de choque.

Uma ghost bike está onde a atropelaram. A uma outra quadra de outra ghost bike, a da Márcia Prado. Duas mortes que teriam sido evitadas se a Prefeitura de SP tivesse implantado o plano cicloviário da cidade, que previa uma ciclovia na Paulista.
O plano é de 2008 e nada foi feito até hoje, a despeito das duas mortes que já ocorreram. E agora um outro ciclista perde o braço por causa de um motorista embriagado? Mal as chamas de duas mortes começam a se apagar, outro acidente ocorre. Será que Márcia e Julie serão esquecidas? Foram suas mortes em vão?

A IMAGEM DE JULIEThomas Wang, 3H3

http://www.bikeit.com.br
https://www.facebook.com/pages/CUSPA/179651012178791
https://www.facebook.com/pages/por-bike-como-meio-de-transporte/195830627149753
Compartilhe por aí!
Use suas redes para contar o quanto o Band é legal!