Fernando Pessoa chega ao Palavrarte – “Constelações”

Publicado em 13/06/13

Constelações

Acordou. A lua ainda distribuía suavemente seus raios de luz pela janela do quarto. Visto que despertara antes da hora, resolveu contemplar as estrelas. Isso o acalmava.

Sentou-se na poltrona perto da janela, e pôs-se a olhar para o Céu, seu rosto agora banhado pela luz da noite. Reconheceu uma constelação e outra, maravilhado com a imponência com a qual se apresentavam para ele.

Seria ele a constelação de Libra? Pensativo, talvez até demais. À procura de um equilíbrio, um sentido para a vida. Racional demais?

            Ou seria a constelação de Virgem? Talvez um pouco conservador; estudioso, sim, mas também comedido. Estaria a grandiosidade dos deuses com ele, ou teriam estes o abandonado?

            Quem sabe fosse a constelação de Áries? Um pouco inconsequente, mas absolutamente franco, simples. Ah, pra que perder tempo pensando nisso?

Estariam as estrelas zombando de suas indagações, suas certezas e inseguranças? Ah, se fosse frio e direto como a máquina! Talvez não se preocupasse com isso. Ou se fosse grandioso como as estrelas, observando o mundo e suas vidas desde a Antiguidade. Ah, se fosse poderoso e imortal como os deuses e os astros!

Para com isso – são só estrelas!

Seria ele um pouco de tudo aquilo?

Voltou para sua cama e deitou-se. Seu último pensamento, antes de dormir, simples e adequado: sou Fernando… PESSOAS.

Rodrigo Hubert Leme, 3H3

Compartilhe por aí!
Use suas redes para contar o quanto o Band é legal!