Editorial – Moradores de Rua

Publicado em 28/03/19

Abaixo, vocês poderão ler o editorial que o colega Matheus Juyoung Kim, da turma 3I, redigiu como lição de casa. Percebam o quanto a opinião do Jornal do Bom Retiro (inventado pelo colega!) é engajada e explícita, e o quanto os argumentos dão conta de defender essa opinião.

 

Comida e agasalho não bastam

Ao longo dos anos, o número de pessoas vivendo em ruas aumenta no nosso bairro Bom Retiro. Cada vez mais está tornando-se comum observar pessoas em condições miseráveis vagando pelas ruas em busca de alguns centavos, caso possível. Esse é um motivo mais que suficiente para que o governo adote medidas de proteção da população de ruas em Bom Retiro.

Apesar de existirem muitos trabalhos voluntários no bairro que visam a cumprir as necessidades básicas do morador de rua, esses são de iniciativa privada ou realizadas pelas Igrejas e, geralmente, não visam à integração dessa parcela da população na sociedade, ou seja, não fornecem meios para que a pessoa possa viver independentemente na cidade, mas apenas ajudam-nos com comidas e agasalhos. Assim, esses trabalhos não reduzem o número de indivíduos que vivem em ruas. Somado à ausência desses projetos, a falta de educação pública de qualidade e a proximidade do bairro com a Cracolândia contribuem para o aumento das moradias nas calçadas, pois a falta de educação não permite o acesso a trabalhos com boa remuneração e a droga pode ser o caminho da maior parte do dinheiro da família do consumidor dessa substância, favorecendo o empobrecimento e o consequente aumento das moradias nas ruas.

Uma das consequências mais graves dessa situação é a vulnerabilidade dos moradores de rua à doença, à violência e ao crime. Na grande maioria das vezes, as condições de vida do morador de rua são carentes de saneamento básico, perigosas devido à falta de segurança proporcionada pela porta trancada e os porteiros, no caso das casas e apartamentos, e sem comida e dinheiro. Essa falta de recursos materiais geralmente torna o indivíduo propício ao roubo e até ao assalto.

Vistas as terríveis consequências disso e as causas do aumento do número de moradores de rua em São Paulo, mas principalmente em Bom Retiro, o governo deve, portanto, criar medidas para amenizar a situação por meio de campanhas que integrem a população de rua na vida urbana.

 

 

Compartilhe por aí!
Use suas redes para contar o quanto o Band é legal!