Do hip hop à devastação da Amazônia

Publicado em 17/10/17

Uso das minhas palavras

As de MC Rael

Um dos líderes do movimento

Gênio na caneta e no papel

“Começamos nos guetos das grandes capitais

Movimento dos pretos e de seus ideais

Somos filhos de Ketu, somos originais

Hip hop é feito com tempero de paz

Dançamos por aí, grafitamos murais

Lá eles têm Jay-Z, aqui tem Racionais

Pode ser Mc, se não for tanto faz”

Não meço minhas palavras ainda digo mais

Nós temos Pensador, Emicida pregando paz

Marechal, MV e suas lições (…)

Este é o início de um manifesto em defesa do Hip Hop, escrito em forma de versos pelos alunos Pedro Aguiar, Pedro Saliba, Pedro Buarque e Felipe de Castro, da 2F. Além da criatividade formal, tivemos também muita criatividade temática neste semestre. As alunas e alunos do 2o ano mostram, na prática, que é possível defender os mais variados temas em um manifesto, sempre por um mundo mais justo, menos preconceituoso e mais criativo. Seguem alguns dos temas escolhidos:

– Crítica ao racismo, ao lixo jogado nas ruas, aos animais domésticos abandonados, ao sistema de vestibular, à intolerância religiosa, à devastação da Amazônia.

– Defesa do uso da imaginação na educação, da música, do Hip Hop.

– Importância do lugar de fala, do empoderamento feminino; o perigo da depressão e do suicídio…

Agora os manifestos, escritos em formato de texto, estão sendo melhorados e adaptados para uma rede social específica, escolhida por cada grupo. Em breve, postaremos aqui os produtos finais, devidamente publicados!

Compartilhe por aí!
Use suas redes para contar o quanto o Band é legal!