As 25 coisas que eu diria a mim mesma com 17 anos

Publicado em 29/09/14

Recentemente eu lembrei que, no terceiro ano do Band, nós todos escrevemos uma carta para ser enviada a nós mesmos dali a cinco anos. Por mais que a idéia seja ótima e eu queira muito receber a minha carta, eu acho tremendamente inconveniente que ainda não haja um jeito de fazer o contrário – a pessoa que eu era aos dezessete anos precisava muito de algumas palavras que teriam evitado muito estresse na minha vida. Talvez eu releia esse texto aos trinta anos e os conselhos ainda sejam válidos. Talvez você leia esse texto aos doze e também se beneficie. Quem sabe?

1. Todos os seus amigos parecem que estão lá para sempre. A maioria não vai estar. Isso não é o fim do mundo, você não vai estar sozinha, e a cada amigo que se vai você percebe que aprendeu muita coisa. Tem gente que vai ficar. Tem gente que vai voltar depois de muitos anos e vai ser uma pessoa completamente diferente. Por favor, acredite que isso não é ruim.

2. Largue ele. Uma hora ele vai sair de vez da sua vida e vai doer bastante, aí vai doer um pouquinho, até que uma hora só vai doer se você for lá e ficar pensando em quinhentos “e se”. Vocês poderiam ter funcionado, mas não funcionaram. Você não é problemática. Ele também não é. Só não deu. Respira e supera.

3. Corte os salgados do Kaeru e os doces da dona Geni pela metade, coma em duas parcelas ou divida com os amigos, e tome muito mais água do que refrigerante. Não é questão de emagrecer, é questão de não chegar aos 21 anos com o coração já começando a pifar.

4. Você pode conhecer uma pessoa de várias formas, mas vai realmente conhecê-la por três parâmetros: os conselhos que ela dá, sua reação a mudanças de planos, e como ela trata a empregada.

5. NÃO SE META EM BRIGA DE CASAL. Não se meta em briga de casal. Não. Se. Meta. Em. Briga. De. Casal.

6. Se puder, tenha sempre um animal na sua vida. Animais são os melhores terapeutas do mundo.

7. Fotografe muito. Fotografe-se com os amigos, sozinha, com a família, fotografe seu cachorro e seu material da escola e o que mais quiser. Você vai querer mergulhar na nostalgia de vez em quando, e é uma delícia ver como seus primos cresceram, como aquele seu amigo não tem mais aquela barba feia, como sua vida mudou. Jogue fora as fotos que te deixam triste, com raiva, emburrada. O passado não muda, mas você pode escolher o que guardar, e se você escolher só as partes bonitas, vai se lembrar com muito mais carinho.

8. Falando em nostalgia: em baixas doses ela é extremamente saudável, mas em doses altas é perigosa. Rememore, mas saiba que o amanhã é ainda mais bonito do que o ontem, mesmo que o hoje esteja nublado. Amanhã chega.

9. Ouça música boa, e música boa é o que você gostar. Se você gosta de rock, ouça rock. Se você gosta de funk, ouça funk. Se você gosta do diabo a quatro, ouça o diabo a quatro, que você não deve satisfação disso a ninguém. Mas tente variar. Existem coisas maravilhosas em estilos que você nem imagina.

10. Falando nisso, existem coisas maravilhosas e pessoas maravilhosas em todos os lugares. Às vezes é mais fácil de encontrar, às vezes tem que procurar bem procurado, mas sempre tem. Procure. Vale a pena. Generalizar vai fazer você experimentar só uma parcela muito pequena da vida e não vai te deixar crescer.

11. Aprenda com a experiência dos outros nas coisas mais sérias, mas botar o nariz lá fora é saudável. Você vai se ferrar muitas vezes; às vezes vai doer, às vezes você vai rir, normalmente vai ser os dois. Quando ralar o joelho, lave, bote um curativo, e volte a correr. É bom.

12. Ouça o seu corpo. Se prestar bem atenção, você vai conseguir detectar gripe, enjôo, menstruação, mau humor, qualquer coisa bem antes de acontecer.

13. Compre um guarda-chuva pequeno e leve toda vez que sair. Você só vai se lembrar dele quando chover e você não o tiver.

14. Tome sol. Faz bem pros ossos, pra pele e pra alma.

15. Por mais feliz que você seja, a tristeza vai aparecer, então não procure por ela. Procure sempre quem e o que te faz feliz, e mantenha-os na sua vida tanto quanto puder. Essa noção muda, e tudo bem – quem te faz feliz hoje pode não fazer amanhã, e quem hoje você detesta pode virar um grande amigo. Não corra atrás de caso perdido. Sofrer não é distintivo de honra, perder o sono te deixa exausta, chorar é desagradável e faz sair meleca do nariz. Se for sair meleca do seu nariz, que seja de tanto rir.

16. Mergulhe em uma arte. Qualquer uma. Desenhe, escreva, pinte, borde, faça esculturas de massinha, decore bolinhos, apague e reconstrua rostos de bonecas. Quando o estresse apertar, tire uma hora de onde puder e se entregue a essa arte. Isso é a melhor coisa que você pode fazer pela sua saúde mental, e pode render umas lembrancinhas bem legais pra distribuir ou decorar o quarto.

17. SE VOCÊ LER O CONSELHO 18, NÃO FECHE ESSA JANELA SEM LER O 19 E O 20.

18. Aprenda a forçar o vômito.

19. Porque se você comer algo ruim e sentir aquele enjôo horrível, é muito melhor passar mal tudo de uma vez, em vez de esperar o seu estômago transformar você na menina do Exorcista.

20. Não vomite por nenhuma outra razão. Bulimia não emagrece e esculhamba o corpo inteiro. Acaba com cabelo, unhas, voz, tudo. Acredite quando eu digo que não vale a pena.

21. Você não precisa de maquiagem para ser bonita, mas se ela te faz sentir melhor, por que não? Você é dona do seu rosto e do seu corpo. Use maquiagem se quiser, mas tire muito bem antes de dormir.

22. Pense menos no futuro. Ele virá, você querendo ou não. Coloque sua vida numa planilha para se organizar, mas saiba que você vai desviar dessa planilha, e alguns dos melhores planos foram elaborados no último minuto depois de jogar o anterior no lixo.

23. Energético vicia. Pode tomar, mas no máximo uma vez por semana. Não se entupa de energético e pelo amor de Deus, não tome dois ao mesmo tempo. Não é divertido e você sente que vai morrer.

24. Quem parece que sabe muito bem o que está fazendo e onde está levando a vida simplesmente aprendeu a fingir. Nem tudo está sob controle, nem vai estar. Isso é bom. A vida pode trazer surpresas boas ou ruins.

25.  Você tem valor. Muito valor. Não mais nem menos do que os seus amigos, seus pais, seus professores. Você tem uma vida brilhante pela frente e merece tudo de bom que essa vida puder te entregar. Não é porque fez uma grande besteira que vai deixar de merecer. As pessoas mais realizadas do mundo também fizeram besteiras colossais.

Larissa Bergamo (ex-aluna/2010)

Compartilhe por aí!
Use suas redes para contar o quanto o Band é legal!