Ao espelho de primaveras atrás

Publicado em 24/03/14

Meu amar é puro
Meu olhar, escuro
Meu saber é raso
Meu sentir, profundo
A meu futuro, descaso
“Aos vencedores, o mundo”

Meu sonhar é água
Meu chorar é mágoa
Meu fazer é terra
Meu planejar é fogo
Seu curso, um rio não erra
“Quem joga bem não perde o jogo”

Meu querer queima
Meu desejar teima
Meu alcançar tarda
Meu tentar esgota
O que te mata, você descarta
“O que te guia, você adota”

Como já disse, meu amar é puro
Como se já o previsse, larguei meu futuro
Que surpresas a mim o tempo guarda?
Espero que valham a espera, pois o amanhã muito tarda.

-Luiz Mello, 3H1

 

Compartilhe por aí!
Use suas redes para contar o quanto o Band é legal!

mais de Linguagens e códigos