A culpa

Publicado em 02/09/13

A culpa

Otello após ouvir o depoimento de Iago sobre estar sendo traído por Desdemona com Cássio, continua imponente por fora, mas corroído por dentro, por um inimigo além de desconhecido, muito forte: os ciúmes. Otello mesmo dando, inúmeros sinais de fraqueza para Iago não desiste e resolve deixar o assunto correr, indo pesquisar um pouco amais sobre o assunto, mas Iago com tudo conseguiu levá-lo ao quarto e infelizmente deixou o lenço cair em algum lugar, então Otello resolveu voltar a sua primeira opção e pesquisar mais.

Iago furioso com a decisão do imponente e estrategista, Otello começa a induzi-lo, para que ele vá até o quarto de Cássio, mas com este meio tempo que Iago precisou para poder induzir novamente o seu imponente superior, Otello já havia pesquisado muitas coisas e acabou descobrindo que Cássio não era seu inimigo, mas ele acabou não resistindo aos brilhantes argumentos do estrategista e cedeu, novamente.

Após tudo ocorrer, ninguém sabe o que Otello, fez ou deixou de fazer de errado, mas no final Cássio e Desdemona estavam mortos. Com isso, Otello chama Cássio e o dirige estas palavras:

-Cássio, parabéns um ótimo estrategista você, em. Sorte minha que pesquisei sobre o assunto. E agora você será derrotado pelo pior dos piores inimigos.

-Há!Ha! Nunca. Sempre pensei em tudo.

-Não você não pensou.

-Não há inimigos que possam me atingir.

– Existe um único inimigo que pode te derrotar.

– Qual?

– O único e mais brilhante inimigo que já usei a meu favor, a culpa.

-Que culpa?

-Pela morte de Desdemona e Cássio.

-Não vou deixar você me derrotar. Apesar disto Iago estava se corroendo por dentro.

E neste momento com sua chave Otello abre o armário de armas e da uma para Iago e diz:

– Você não vai me matar

-Vou sim, pare de estragar meu plano.

-Agora a culpa ira te corroer mais do que tudo, você ira se matar e então queimar no calor do inferno.

Ao final Otello sai do escritório e sede aos choros por sua Desdemona. Após isto Otello vai para casa e então quando chega em seu quarto abre a janela e por cinco segundos vê a sua vida passar dizendo:

– Estou no altar da tristeza, sangue a jorrar, quanto mais de mim tenho que dar para no tempo poder voltar.

Arthur Gomes, 8C 

 

Compartilhe por aí!
Use suas redes para contar o quanto o Band é legal!

mais de Linguagens e códigos