A forma do filme 

Publicado em 14/11/17

Ao escreverem seus projetos de documentários, os alunos e alunas dos primeiros anos tiveram que escrever não só uma sinopse e uma justificativa do tema escolhido, mas também foram desafiados a elaborar uma proposta estética.

A ideia era fazê-los perceber que forma e conteúdo estão mais relacionados do que costumam imaginar, afinal forma é também conteúdo. Para falar disso de modo um pouco mais concreto, apresentamos e debatemos sobre os seis tipos básicos de documentários, dos quais fala Bill Nichols no livro “Introdução ao documentário” (Editora Papirus, 2005).

Recebemos algumas propostas criativas, com a de um grupo da 1M. Segue a proposta das alunas da 1M, Bianca da Cruz, Bianca Kim, Gabriela, Laura, Luiza, Maria Clara e Pietra:

“O tipo do documentário será entre o poético e o expositivo, já que a emoção é mais importante que o raciocínio, mas apresentará over voice. Nosso projeto audiovisual consistirá em um fundo de cor neutra, apenas com uma menina alegre vestida de modo diferente do que os padrões de beleza impõem. Algumas palavras que descrevem a beleza de uma adolescente estereotipada irão aparecer ao lado da garota (como olhos claros, cabelo liso, magra, entre outros) e sua expressão facial irá entristecer conforme mais comentários são ditos e tomam conta da tela, até ficar tudo preto, com um efeito sonoro de uma máquina terminal de UTI. Após alguns segundos aparecerá uma frase de impacto e, em seguida, outra frase que conscientize as pessoas a se livrarem de rótulos.”

As alunas ainda utilizaram algumas referências que você pode conferir aqui:

Compartilhe por aí!
Use suas redes para contar o quanto o Band é legal!

mais de Linguagens e códigos