Publicado em 12/05/14

“Recomenda-se tratamento.” Deixa eu mastigar minhas próprias mágoas? Enxugar minhas próprias lágrimas? “Bipolar. Insensível. É escapismo. Vem da mãe. Infantil.” Deixa eu pular do ninho! Não quero ser classificado, tratado. Deixa eu me tratar? Deixa eu diagnosticar minhas próprias relações? “É o Édipo. Inseguro. É por causa da infância. Relação doente.” Deixa eu aprisionar tudo isso em mim e sorrir? “É patológico. Dependente.” Posso ser feliz, sabia? Mesmo doente! “Depressivo. Sentimental demais. De menos.” Posso nem ser doente! “Esquizofrênico. Hiperativo.” Deixa de achar que minha realidade é patológica! Deixa eu me patologizar? “Culpa do pai. Imaturo.” Quem sabe eu não me curo sozinho? “Tem de ser medicado.” Quem sabe eu não deixo de querer me curar? “Exige atenção constante.” Preciso de análise!
Lara Brener (3H1)

Compartilhe por aí!
Use suas redes para contar o quanto o Band é legal!