Um curso sobre Network Medicine em Harvard

Publicado em 08/10/19

Sejam bem vindos de volta ao Blog do Band a Harvard!

Uma das coisas mais impressionantes de estar vivendo em um dos maiores centros acadêmicos do mundo são as oportunidades que temos todos os dias. E é disso que queremos falar hoje.

Essa semana, participamos de um curso sobre Network Medicine. Foi um evento de 3 dias oferecido por Harvard para todos que tem alguma associação com a universidade. Isso inclui alunos, pesquisadores, professores, médicos que trabalham nos hospitais da Harvard Medical School… basicamente todo mundo tem acesso!

Hotel onde foi realizado o congresso

De forma sucinta, para quem não conhece o conceito de Network Medicine, basicamente é a construção de redes que associam os diversos conhecimentos disponíveis sobre algum tema. Vamos dizer que algum pesquisador quer saber mais sobre diabetes. Uma das abordagens possíveis é analisar todas as proteínas que estão expressas no grupo de pessoas saudáveis (controle) e comparar com o grupo de pessoas diabéticas. Serão formadas duas “redes” com a interação das proteínas entre si. A diabetes pode alterar alguma dessas relações e formar uma rede diferente. Dessa forma, depois de muita matemática e programação… você consegue identificar as diferenças entre os grupos, pesquisar especificamente sobre essas proteínas com relações distintas e entender mais sobre a doença.

Exemplo de “redes”, uma dos casos (pessoas com diabetes) e uma dos controles, e a rede que evidencia a diferença entre os dois grupos, contribuindo para um melhor entendimento da doença

Essa é uma abordagem muito poderosa e que já está começando a ser utilizada em diversos estudos. Ela proporciona uma nova forma de pensar e de representar conceitos já previamente conhecidos, além de conseguir tornar as conexões mais visíveis e compreensíveis, garantindo que você possa ter um melhor entendimento sobre a rede e, assim, conseguir fazer possíveis intervenções nela. Para conseguir boas idéias e bons resultados, entretanto, é preciso de uma equipe com profissionais de diversas áreas.

Divisão dos grupos no congresso

Durante o congresso, fomos divididos em grupos de 8 pessoas para desenvolver pequenos trabalhos durante esses dias. Uma das melhores coisas nessa experiência foi exatamente a oportunidade de trabalhar com pessoas de outras áreas. No curso de medicina, estamos acostumados a trabalhar em grupo, mas todo mundo acaba pensando mais ou menos da mesma forma. Resolver problemas com pessoas que têm um conhecimento complementar ao seu é sensacional! O rendimento das discussões e o potencial do trabalho aumentam muito.

Congresso Network Medicine

Além do curso de Network Medicine, Harvard oferece diversas outras formas de obter conhecimentos. Harvard Catalyst é um departamento da universidade que tem como objetivo propiciar a criação de um ambiente que incentive o aprendizado e, como o nome dizer, catalisar a pesquisa. Durante o ano as pessoas podem se inscrever em cursos presenciais e online dos mais variados temas, todos muito bem preparados e frutíferos. Essas ferramentas de aprendizagem ao alcance da comunidade de Harvard é um dos motivos que a torna tão reconhecida mundialmente.

Poder fazer parte dessa comunidade e usufruir dessas ferramentas é um privilégio enorme. A quantidade de oportunidades que é oferecida aqui é impressionante. Dá vontade de participar de tudo! Apesar de o ano estar acabando, ainda temos tempo para aproveitar essas oportunidades!

Leonardo e Giovanna

Os alunos formados no Band em 2014, Giovanna Pedreira e Leonardo Pipek, estão tendo uma oportunidade única! Em um programa de intercâmbio da Faculdade de Medicina da USP e da Harvard University, os dois passarão um ano estudando em Boston. Confira o Blog dos estudantes que será atualizado toda semana!

Temas relacionados: ,
Compartilhe por aí!
Use suas redes para contar o quanto o Band é legal!