O progresso do experimento no laboratório

Publicado em 05/06/19

Estamos de volta com mais um texto Do Band a Harvard.

Há 1 mês contei para vocês sobre o início do meu experimento no laboratório de Harvard. Para quem não lembra, resumidamente estou analisando a fisiologia da absorção de zinco em camundongos.

Depois da espera de 3 semanas alimentando os animais com ração deficiente de zinco, iniciamos os experimentos. Existem duas formas principais de se medir a quantidade de zinco: radiação e “inductively coupled plasma mass spectrometry” (ICP-MS).

O ICP-MS é um método muito preciso que consegue medir todo o zinco presente na amostra. Entretanto, é extremamente caro, demorado e complexo. Quando precisamos realizar essa análise no laboratório pegamos amostras muito pequenas de cada órgão e enviamos para analise em uma empresa no Canadá.

Considerando o número de animais, resolvemos optar pelo segundo método de medir zinco, que é o uso de radiação. Nós administramos uma quantidade certa de radiação por gavagem (um procedimento que coloca uma agulha no estômago do animal e permite colocar algo lá dentro) e depois esperamos 2, 7 ou 21 dias para realizar o sacrifício.

Realizando os sacrifícios dos animais

Para cada animal, tínhamos uma lista de aproximadamente 30 tubos para coletar. Depois de cada procedimento, o camundongo estava inteiro dentro dos tubos. No começo demora bastante até pegar o jeito de coletar todos os órgãos, mas posso dizer que depois 100 vezes repetindo isso fica totalmente automático!

Para os animais que só seriam sacrificados depois de 21 dias da administração do zinco radioativo, tínhamos que os colocar várias vezes nas gaiolas metabólicas que comentei da última vez. Acho que essa é definitivamente a parte mais chata de todas, porque depois de 24 horas temos que lavar todas as gaiolas e colocar as fezes e urina em tubos também…

máquina para contar a radiação em cada tubo e estimar a concentração de zinco

Mas depois de muito trabalho consegui terminar todos os procedimentos e agora vem a parte mais difícil (e legal): analisar os dados. É nesse momento que tentamos responder à pergunta original do experimento.

Em breve teremos os resultados e poderei compartilhar com vocês se conseguimos ou não atingir nosso objetivo e dos planos para nosso próximo experimento.

Até a próxima semana!

Leonardo Pipek

Os alunos formados no Band em 2014, Giovanna Pedreira e Leonardo Pipek, estão tendo uma oportunidade única! Em um programa de intercâmbio da Faculdade de Medicina da USP e da Harvard University, os dois passarão um ano estudando em Boston. Confira o Blog dos estudantes que será atualizado toda semana!

Temas relacionados: ,
Compartilhe por aí!
Use suas redes para contar o quanto o Band é legal!