Do Band a Harvard: Primeiros dias em Boston

Publicado em 16/04/19

Sejam bem-vindos de volta ao Blog!

Hoje gostaria de contar um pouquinho sobre os meus primeiros dias aqui em Boston e umas das grandes aventuras que tive logo no meu primeiro dia.

Como vocês devem se lembrar, no final de janeiro uma grande tempestade estava atingindo diversas regiões do Estados Unidos e a neve estava fechando vários aeroportos. Meu voo estava marcado para o dia 20 de janeiro. Nos dias que antecederam minha viagem, além da ansiedade natural de uma grande mudança, não parava de olhar o site da companhia aérea e os noticiários sobre o status dos aeroportos. Apesar de vários voos cancelados nesse dia, consegui embarcar para Boston.

Vista de Boston pelo avião

Quando estava chegando em Boston e olhei para a janela só via branco. Se olhasse com calma dava até para ver as ondulações nos lagos congelados. Simplesmente impressionante!

Considerando a temperatura, o voo foi bem tranquilo e sem problemas… até chegarmos em Boston. No momento que iríamos iniciar a aterrissagem do avião o comandante nos avisa que a pista estava congelada e teríamos que ficar rodando por mais 30 minutos para esperar. O frio era tanto que até o finger (a estrutura que liga o aeroporto ao avião para os passageiros passarem) estava congelado. Finalmente cheguei em Boston e a primeira coisa que passou na minha cabeça foi: QUE FRIO!

Temperatura no dia da chegada em Boston

O dia 21 de janeiro foi um dos mais frios em Boston, a temperatura estava -16C, com sensação térmica de -27C. Certamente minhas últimas semanas de férias que passei na praia com minha família não me prepararam para isso.

Todo ano uma senhora incrível, Mary Lou, vem recepcionar os alunos do intercâmbio no aeroporto e os ajudar na adaptação dos primeiros dias. Como prometido, lá estava ela me esperando para uma recepção super calorosa no aeroporto que, definitivamente, contribuiu imensamente para o meu deleite com a cidade de Boston.

Chegada no aeroporto de Boston

Ela me levou até a minha casa perto de Harvard e no caminho foi me mostrando vários pontos turísticos da cidade. Naquele instante já estava apaixonado por essa cidade toda branca e congelada.

Passado o momento de reflexão, estava louco para sair e conhecer a cidade. Mas vocês devem estar pensando que era loucura sair naquele frio logo depois de uma longa noite no avião. Sim, foi loucura.

Coloquei minhas malas no meu quarto e percebi que uma das lâmpadas estava quebrada. Uma ótima desculpa para sair e matar a vontade de conhecer a cidade. Peguei umas das bikes que deixaram do ano anterior e sai com um dos amigos que estava morando comigo em busca de uma aventura lâmpada.

Os primeiros momentos foram incríveis. Pedalar no gelo é totalmente diferente! Estava tudo indo bem até que, do nada, comecei a sentir uma dificuldade imensa. Estava cansado, não tinha comido direito e o frio… certamente era isso que estava atrapalhando. Mas não, olho para trás e vejo que meu pneu estava totalmente furado. E lá estava eu, perdido, a -16C, com uma bike com o pneu furado longe de casa. O que fazer? Olhei para o lado e percebi que todos os ônibus de Boston têm um equipamento na frente para guardar bikes. Estava salvo! Depois de um longo período esperando o ônibus certo para pegar e descobrindo como colocar a bike no equipamento, estava finalmente em casa, só que dessa vez com os dedos congelados.

Vista do Charles River congelado no caminho de volta para casa

Certamente foi um dia divertido e que não esquecerei! Caí na realidade que a partir daquele momento estava pela primeira vez sozinho e era responsável por tudo que um ser humano necessita para sobreviver: se eu quisesse jantar, deveria ir no mercado, comprar minha comida e prepara o jantar; só teria roupa no dia seguinte depois de lavar e passar…. Em poucas palavras, não tinha mais meus pais para resolverem os meus problemas. O mais surpreendente de tudo isso é que você se acostuma muito rápido com tudo e a autonomia que vem junto também é maravilhosa.

Não será um ano só de desafios acadêmicos, mas também de desafios pessoais! E acreditem, isso é ótimo!

Até a próxima semana!

Leonardo Pipek

Os alunos formados no Band em 2014, Giovanna Pedreira e Leonardo Pipek, estão tendo uma oportunidade única! Em um programa de intercâmbio da Faculdade de Medicina da USP e da Harvard University, os dois passarão um ano estudando em Boston. Confira o Blog dos estudantes que será atualizado toda semana!

Temas relacionados: , ,
Compartilhe por aí!
Use suas redes para contar o quanto o Band é legal!