14 maravilhas de Boston

Publicado em 02/05/17

Oi, tudo bem por aí?

Por aqui, como de costume, tudo ótimo. E hoje quero contar para você a primeira parte de um dos principais fatores responsáveis por tornar sempre tudo ótimo nesse intercâmbio: a cidade de Boston. Com você, as 13 razões pelas quais Boston é a cidade dos sonhos de qualquer um.

#1 – Capital intelectual do mundo

Boston é uma das maiores produtoras de conhecimento do planeta, e não estou falando só de Harvard, a melhor universidade do mundo. Na área metropolitana de Boston, há precisamente 54 instituições de ensino superior, a maioria delas de exímio prestígio acadêmico, como Berklee College of Music, Northeastern University e Massachusetts Institute of Technology – o MIT, sonho de qualquer engenheiro.

Prédio principal do MIT

Prédio principal do MIT

Para que você tenha uma noção melhor da densidade geográfica de universidades nessa cidade, considere que, durante a minha caminhada diária de menos de 1 quilômetro da minha casa até a Harvard Medical School, eu passo por três faculdades. Isso mesmo, quatro faculdades em 1 km: Simmons College, Emmanuel College e Massachusetts College of Pharmacy. Difícil de acreditar, não é mesmo?

#2 – O frescor da juventude

O segundo motivo é uma agradável consequência do anterior: com essa quantidade enorme de instituições de ensino, há obviamente muitos alunos, a maioria deles jovens. Isso de fato salta aos olhos pelas ruas bostonianas: há visivelmente mais jovens entre 17 e 25 anos do que qualquer outra faixa etária. E entre os idosos que vi pela cidade, a maioria deles é professor universitário.

Aqui, me sinto na obrigação de ser sincera e fazer um adendo: adoro morar aqui, mas estaria mentindo se dissesse que o povo bostoniano é simpático. Não que as pessoas sejam mal educadas, elas simplesmente parecem absortas demais nos seus afazeres pessoais, celulares e fones de ouvido para parar, sorrir e conversar. E se você tenta socializar, a resposta é lacônica. Os ingleses têm fama de serem fechados, mas tenho certeza que o povo de Boston desbanca a Inglaterra nesse aspecto. Sim, até o britânico é mais caloroso e receptivo que o bostoniano. Se essa frieza é uma consequência da faixa etária predominante da cidade? Quiça.

#3 – Segurança

Nasci e morei minha vida inteira em São Paulo, então para mim a segurança que eu tenho em Boston é comparativamente inacreditável. Aqui, mulheres andam sozinhas pelas ruas de madrugada sem nenhum problema, as pessoas usam seus iPhones e laptops de última geração no transporte público. Aqui, ninguém pega o que não é seu. Aqui, nunca conheci ninguém que já tenha sido assaltado. Aqui, as pessoas riem quando eu conto que muitos paulistas andam de carro blindado. “Por quê?”, elas perguntam. Tão bom nunca saber a resposta.

#4 – Quem precisa de carro?

Em Boston, é possível fazer praticamente tudo a pé. A cidade é grande, mas tudo fica muito próximo, diferente da maioria das cidades americanas, onde ter carro é imprescindível. Se caminhar não for do seu agrado, você também pode andar de bicicleta por inúmeras ciclovias ou usar o metrô, que é bem antigo – inclusive, é o sistema metropolitano mais velho dos Estados Unidos, tendo sido inaugurado em 1897 -, mas funciona admiravelmente bem. Curiosidade: aqui as pessoas não falam que vão pegar o metrô, simplesmente dizem que vão usar o “T”.

A linha mais velha do Metrô de Boston, que em alguns ponto não é subterrânea. Nada bonito, eu concordo.

A linha mais velha do Metrô de Boston, que em alguns ponto não é subterrânea. Nada bonito, eu concordo.

#5 – A magia das mudanças de estação

Este item contempla tanto o que eu mais gosto em Boston, quanto o que mais me apavorava: o frio! Mas já falei muito disso nos posts Winter is here! e Primavera, te amo.

O encanto da primavera: flores de cerejeiras por toda a parte

O encanto da primavera: flores de cerejeiras por toda a parte

#6 – Nova York a 1 dólar de distância

Sim, você leu direito. Como Nova York fica a pouco mais de 3 horas de distância de carro de Boston – uma viagem ainda mais curta do que ir de São Paulo ao Rio de Janeiro -, as passagens de ônibus são extremamente baratas, podendo chegar a 1 dólar se você comprar com antecedência. Inclusive, já ouvi várias pessoas dizendo que essa distância mínima até a Estátua da Liberdade é a parte favorita delas sobre Boston.

Manhattan ao fundo, do topo do One World Trade Center, prédio que deu lugar às Torres Gêmeas

Manhattan ao fundo, do topo do One World Trade Center, prédio que deu lugar às Torres Gêmeas

Contudo, apesar de Nova York realmente ser incrível, sou obrigada a discordar dos que dizem que a melhor coisa de Boston é a proximidade da Big Apple, uma vez que, para mim, é exatamente o contrário: Nova York é que tem sorte de ser tão perto de Boston. A primeira é vibrante, glamorosa, porém caótica. Um final de semana como turista na Times Square é delicioso, mas imagine viver todos os dias da sua vida imerso em uma overdose de sons, luzes e pessoas? Ah, eu não! Sou muito mais morar em Boston.

A intensa Times Square

A intensa Times Square

#7 – Berço da independência americana

Quando eu estava decidindo qual seria o destino do meu intercâmbio, a Europa era uma forte candidata devido à sua riqueza histórica: monumentos, igrejas, castelos e por aí vai. Qual não foi a minha surpresa ao descobrir que Boston também respira história por todos os cantos!

Quem aí se lembra daquela aula de história sobre a célebre Boston Tea Party? Se você tiver esquecido (ou dormido nessa aula do Pérsio), esse é o nome que designa o protesto realizado pelos colonos ingleses em 1773 contra a Inglaterra, na qual os mesmos lançaram os carregamentos de chá de três navios pertencentes à Companhia Britânica das Índias Orientais nas águas do Porto de Boston. Este é considerado um evento fundamental para a Guerra de Independência Americana.

A Boston Tea Party é só um exemplo dentre os milhares de acontecimentos do passado que dão um charme verdadeiramente europeu a essa cidade, sem perder a praticidade americana.

O museu da Boston Tea Party, no qual você pode se sentir um revolucionário e jogar caixas de chá no mar. Mesmo.

O museu da Boston Tea Party, no qual você pode se sentir um revolucionário e jogar caixas de chá no mar. Mesmo.

Uma vez que esse tema é muito extenso, vamos continuar as 13 Reasons Why na próxima semana, combinado?

Até lá!

Carol Martines

_____________________________________________________________________________

Carolina Martines estudou no Colégio Bandeirantes de 2006 até 2012. Em 2013, foi aprovada em primeiro lugar na Escola Paulista de Medicina (UNIFESP), mas optou por cursar medicina na Universidade de São Paulo (USP). Depois de concluir os quatro primeiros anos da faculdade no Brasil, foi aprovada em um programa que a Faculdade de Medicina da USP tem com a Harvard University. Este programa seleciona estudantes que terão o privilégio de ser alunos de Harvard por um ano, trabalhando com pesquisa científica.

“Um navio, no porto, está seguro. Mas não é para isso que os navios são feitos.” (William Shedd)

Compartilhe por aí!
Use suas redes para contar o quanto o Band é legal!

mais de Do Band a Harvard