Depois de quatro meses conversando com estudantes de Harvard via vídeo conferência, alunos do Band que fazem parte do MLab (Mentoring & Language Acquistion in Brazil), programa de mentoria da Universidade de Harvard em parceria com o Colégio Bandeirantes, puderam conhecer seus mentores numa imersão que trouxe os universitários ao Brasil.

WhatsApp_Image_2018-02-09_at_14.39.45

Todo o projeto é coordenado pelo escritório de Harvard no Brasil, mas acompanhado de perto pela Gerente de Planejamento Estratégico, Helena Aguiar, e a Sub-coordenadora do Departamento Internacional, Deborah Pontual. Ao todo, dez alunos do Colégio participaram, entre eles, sete do ISMART (Instituto Social para Motivar, Apoiar e Reconhecer Talentos) e um do Primeiro Alcance, além de três alunos do Colégio Ari de Sá Cavalcante.

WhatsApp_Image_2018-02-09_at_14.39.46

Durante o tempo juntos, a rotina foi intensa. Cada dia foi recheado com atividades chamadas MOD (mentor of the day) em que um mentor propunha discussões acerca de um tema e, depois, todos partiam para conhecer um lugar de São Paulo relacionado ao assunto. Este foi só o cenário para que todos os estudantes pudessem aprender mais sobre a cultura do outro e conhecer mais sobre aqueles que antes eram vistos apenas na tela do computador.

WhatsApp_Image_2018-02-09_at_14.39.45-2

“Até agora o nível de inglês dos alunos evoluiu muito e o interesse pelo exterior também cresceu. Eles viram que estudar em Harvard não é algo impossível”, comentou Deborah.

WhatsApp_Image_2018-02-09_at_14.39.46-2

A imersão ainda contou com uma viagem para uma fazenda em Joanópolis, São Paulo. Lá, jogos e atividades ajudaram a concretizar amizades e aprender mais sobre as diferenças entre as duas culturas.

WhatsApp_Image_2018-02-09_at_14.39.46-3

No último dia, todos se reuniram no Band para, junto de seu mentor, contar como havia sido a experiência. “Pude estar em contato com pessoas maravilhosas que estavam dispostas a ajudar não só na melhora do inglês. Vou levar essa experiência comigo para sempre! Momentos que me fizeram perceber o contexto brasileiro e a necessidade de mudanças”, contou o aluno Giovani Costa, da 2.a série do Ensino Médio.

Mas o projeto não para por aí! O programa ainda vai até março, garantindo amizades, aprendizado e cultura.