Novas fronteiras para a arte no Band

Publicado em 23/04/13

Claudia Di Ferreira Ayoub, professora de arte do Band, parte em breve para fazer seu curso de mestrado na NYU (New York University), nos Estados Unidos. Por motivação pessoal e estimulada pelo Band, Claudia escolheu a Universidade por seu mérito acadêmico e por ser uma das únicas que oferece um curso de mestrado com foco em performance artística.

claudia_ayoub

Ex-aluna do Bandeirantes e agora atuando como professora, Claudia conta o quanto o incentivo do colégio, desde sua época como estudante, a ajudou em sua jornada. “Acho que o Band tem essa coisa do ‘Yes you can’, ou seja, de sempre te lembrar que você consegue, que você vai atingir as suas metas, independente da área em que está”, explicou. Formada em Artes Visuais pela Faculdade de Belas Artes, descobriu sua afinidade por performance e linguagens do corpo, tendo como inspiração pensadores como Foucault e Jung, que ressaltam a importância da linguagem não verbal e destacam o corpo como expressão de poderes e de saberes que se articulam de forma estratégica na história da sociedade ocidental. Logo a performance se tornou um foco profissional.

Ao entrar no Band como professora, Claudia começou a pensar em projetos para os alunos para um melhor aprendizado e compreensão da performance. A ida da professora a Nova York é parte da proposta de investimento na formação continuada de professores do Bandeirantes.

Para o coordenador de Artes João Epifânio Regis Lima, as artes desempenham papel fundamental na formação plena do estudante e, por isso, o Colégio investe tão fortemente em projetos curriculares e extracurriculares nessa área. “A ideia central por trás disso é proporcionar aos alunos estímulos diversos, de natureza inusitada e tirando proveito da liberdade característica da arte, para que o aluno adquira e desenvolva aptidões e habilidades que lhe proporcionem uma gama maior de recursos de natureza cognitiva e afetiva para diagnosticar melhor e buscar encontrar saídas criativas para os desafios acadêmicos e do dia a dia”, disse.

“Complementando, servindo, e jamais concorrendo com as demais disciplinas, a arte é capaz de estimular positivamente uma mentalidade, auxiliando o nosso projeto pedagógico no melhor alcance que nos for solicitado, viabilizado e autorizado”, explica o Prof. José Ernesto Bologna, psicólogo e consultor do Bandeirantes, que tem apoiado o grupo de Arte – criado com o objetivo de formular a arquitetura e o design do papel da arte na educação, implementando-a como uma das fontes da visão transdisciplinar que caracteriza as novas demandas da educacionais.

O reflexo desse trabalho é que, muito além do curso propriamente dito, o aluno acaba entrando em contato com a arte em suas diferentes instâncias em seu dia a dia além da parede digital instalada no pátio, que expõe vídeos e diferentes obras e incita o interesse pela arte de forma sutil, novas telas em branco foram posicionadas próximas às salas BS1 e BS2, nas quais os alunos poderão em breve desenhar e exercitar sua criatividade.

“Assim, o Bandeirantes oferece a seus alunos, além do curso curricular de Artes, uma série de projetos e atividades extracurriculares (pintura, xilogravura, fotografia, música e tecnologia, filosofia e história da arte), dentro e fora de suas dependências. Para além de seus muros, o Colégio tem firmado parcerias com museus e centros culturais da cidade”, conclui Regis.

Temas relacionados: ,
Compartilhe por aí!
Use suas redes para contar o quanto o Band é legal!