Bernardinho transforma suor em ouro…

Publicado em 02/08/10

Bernardinho_2004Por: Claudia Cris

“Como centenas de milhares de adolescentes na década de 1980, cresci apaixonado pelo vôlei. Quando íamos para a rua montar a rede e “repetir” a atuação dos nossos ídolos, não me lembro de alguém que dissesse: “Eu sou o Bernardinho.” Quase todos queriam representar o papel dos titulares e não do levantador reserva. Bernardinho não tinha vaga na seleção da minha rua.
Poucos poderiam imaginar que ali, no banco de reservas da seleção, atento a tudo, estivesse sendo gerado o maior técnico da história do voleibol brasileiro e um dos maiores símbolos de liderança do Brasil. O obscuro jogador reserva da geração de 1980 tornou-se um craque do esporte no nosso país – o grande astro do jogo coletivo.
Bernardinho é o divisor de águas num país que precisa aprender a importância da cooperação, da solidariedade e do trabalho em equipe. Diga que seus jogadores são baixos e Bernardinho os fará saltar mais alto. Diga que são fracos no bloqueio e ele irá torná-los os melhores do mundo.
A essência dessa transformação é a crença numa equação simples que nada tem de matemática: TRABALHO + TALENTO = SUCESSO. Não por acaso o TRABALHO vem antes do TALENTO. Para Bernardinho, a ordem desses fatores altera o produto. Apoiado no seu próprio exemplo como jogador, ele aposta no esforço e na perseverança, na disciplina e na obstinação.
Quando vai a empresas dar suas palestras, a razão dos aplausos freqüentes é uma só: as lições do Bernardinho se aplicam a qualquer setor da atividade humana. Ele se tornou aos poucos o símbolo da liderança moderna. Democrático, franco, aberto, mas seguro no momento de decidir. “ (Trecho do livro Transformando Suor em Ouro)

Todos que gostam de esporte deveriam ler este livro… Há lições para toda a vida…

Claudia Cris é professora de Educação Física e técnica de voleibol do Band. Ela também “transforma suor em ouro”.

Temas relacionados:
Compartilhe por aí!
Use suas redes para contar o quanto o Band é legal!