A justiça é sempre a melhor solução?

Publicado em 05/09/11

O Direito existe para regular o convívio humano. O que seria de nós em uma sociedade “Olho por olho e dente por dente”, já foi assim, mas o ser humano evoluiu.

Estamos longe de atingir o convívio perfeito, se assim o fosse, as leis não mais seriam necessárias, eu particularmente acredito que sempre precisaremos dela.

Enfim, temos regras para tudo e mesmo assim, muitos deixam de segui-las, o fato é que existem consequências quando infringimos tais regras e na vida, assim como nas empresas, é uma questão de gestão de riscos, ou seja, você sabe que é proibido e se o fizer pode ser pego, cabe a você decidir se vai correr o risco ou não.

Assim ocorre com as situações da internet, por ter em sua essência um caráter democrático e livre, as pessoas tem a impressão errada de que pode fazer tudo quando está navegando. Pessoas criam avatares, ou codinomes em sites de relacionamento, e agem como se estivessem em uma “terra sem lei”, mas esquecem ou nunca aprenderam que a lei abrange nossa conduta, independente do meio.

Neste cenário, por exemplo, o crime de calúnia  pode ocorrer por carta escrita a mão, via rádio, tv, no meio de uma festa e/ou pela internet, entre outras possibilidade. Não importa o meio utilizado, o que se considera é o resultado e as palavras proferidas ou escritas. Difere-se no entanto, em alguns casos pelo poder de dano devido à extensão da rede web, ou seja, um jornal de bairro tem um alcance diferente do que um site visto pelo mundo todo.

Por estes e outros motivos, o trabalho educacional, envolvendo orientação e conscientização e nas empresas também capacitação, envolve não apenas adolescentes e/ou crianças, mas adultos, que muitas vezes cometem os mesmos erros, seja por ingenuidade ou por dolo eventual.

Nosso intuito é disseminar o conhecimento legal, mas também sensibilizar, para que antes de agir haja um pouco de cautela e preocupação a fim de evitar processos desnecessários ou necessários para manter a paz e muitas vezes restabelecer a dignidade do indivíduo.

Acredito que a melhor solução ainda seja a educação, a busca por um mundo melhor sempre existira e cultura demora décadas para se mudar e/ou criar. Nem sempre a justiça é o melhor caminho, trabalhamos para que não seja necessária, mas é preciso saber que toda ação causa um efeito e todo efeito uma consequência boa ou ruim e todos temos nossa parte de responsabilidade, sendo que não havendo o bom entendimento, podemos nos socorrer de remédios jurídicos clamando pelos nossos direitos.

Mas volto a dizer, recorrer ao judiciário, ainda mais quando falamos de jovens, deve ser após tentativas amigáveis para retirar conteúdos e até mesmo pedido de retratação.  Neste sentido as escolas, os professores e os pais, tem um papel importante na orientação dos jovens.

Acreditamos nesta missão e o Colégio Bandeirantes também, juntos fazemos um trabalho direto com os alunos, anualmente. Esclarecemos dúvidas e orientamos em relação às responsabilidades e suas consequências, para os pais e para o menor. Mas acima de tudo é preciso do apoio de todos, que seja uma ação em conjunto, escola, professores e pais para se alcançar o aluno, o jovem que pensa tudo saber, mas que a cada dia descobre um novo mundo.

Assim, foi conosco, e assim será com eles e cabe a nós ajudarmos no caminho dessa jornada, tão tentadora e cheia de armadilhas que podem deixar marcas eternizadas no eu de muitas pessoas.

Por Cristina Sleiman. www.cristinasleiman.com.br  /  contato@sleiman.com.br

Compartilhe por aí!
Use suas redes para contar o quanto o Band é legal!

mais de #digiBand