Água potável para comunidades carentes

Publicado em 23/10/10

Por Caio Dib

O projeto “O Mundo invisível: desinfecção da água”, doa alunos Nathalia Fukunaga e Jesé Victor Dantas, da segunda série de ensino médio, estudou o processo de desinfecção da água, buscando soluções para se obter água potável em comunidades carentes. Eles buscaram três possíveis métodos: o uso de cloro, a ação de ferver a água e o processo SODIS (sigla para: Desinfecção da água pro radiações solares).

Quanto às daus primeira opções, há uma visível limpeza da água. No entanto, o último método foi considerado o mais eficaz. O SODIS consiste praticamente em colocar a água em garrafas pet em cima dos telhados por um período de 6 a 8 horas (numa temperatura de, em torno, 40ºC) para desinfectá-la. “Não custa quase nada. Você só precisa de um telhado, que já existe, e da garrafa pet. Então é o preço da garrafa, praticamente”, explica Nathalia.

O grupo fez uma descoberta iteressante em relação aos materiais utilizados. Uma gota de cloro é o suficiente para desifetar a água. “Fizemos a experiência com uma e com dez gotas de cloro e o resutlado foi o mesmo” conta a estudante. No SODIS, obtem-se o mesmo resultado se as garrafas pintadas de preto ou forem transparetnes.

Compartilhe por aí!
Use suas redes para contar o quanto o Band é legal!

mais de Band Ciências